Vou Casar

Há que planear tudo com tempo, o êxito desse dia depende de si.
    
  1. Por onde começar?
  2. Tradição
  3. Com quanto tempo se deverá procurar um Fotógrafo para o casamento?
  4. Como encontrar o Fotógrafo certo?
 

"Blanca y radiante va la novia
yo sigo atrás el novio amante…"

                                “Antonio Prieto”

Casar são momentos muito importantes na vida dos nossos noivos., a fotografia é o resultado de um grande projecto e não um mero acidente fotográfico, cada casal tem o seu perfil, uma personalidade e perspectiva de vida bem definidas, só uma cumplicidade entre os noivos e o fotógrafo se consegue um trabalho exemplar.
Fotografar um CASAMENTO....é contar uma história de AMOR

Passos a dar 

Tratar de toda a papelada demora cerca de dois meses.

 Em Portugal a idade para casar é de 16 anos, sendo que até aos 18 anos, os nubentes necessitam de autorização escrita e assinada dos pais para contraírem matrimónio. Processo Preliminar do Casamento:Ir à Conservatória do Registo Civil da área da sua residência.Levar os Bilhetes de IdentidadeCertidão de nascimento, tiradas há menos de seis meses na Conservatória onde foi feito o registo do nascimento dos nubentes.Em caso de nacionalidade estrangeira, há que pedir na Embaixada, um certificado de capacidade matrimonial (é possível substituir o BI pelo Passaporte).Depois de assinados os formulários a Conservatória lavrará um edital, afixado durante 8 dias nas Conservatórias das áreas de residência de ambos os noivos.Após este período não haverá impedimento ao casamento, será então emitido um despacho para a Conservatória ou Igreja onde os noivos querem realizar o casamento. Este despacho tem a validade de 90 dias.Na declaração para casamento tem de constar a identificação completa dos nubentes:Nome; Morada; Estado Civil; Nome dos PaisIdentificação do local da cerimonia Igreja ou ConservatóriaOs noivos podem levar os Padrinhos que desejarem, mas somente dois ou quatro podem assinar o livro de registo.

 Em Portugal vigoram três regimes matrimoniais de bens

Comunhão de Bens Adquiridos: Ambos detêm a propriedade dos bens durante o casamento, contudo os bens que já detinham antes da união pertencem somente àquele que os recebeu.

Separação Absoluta de Bens: Cada um tem separadamente os seus bens que leva para o casamento e aqueles que adquirir pelos eus próprios meios durante o casamento. O regime de separação de bens é obrigatório quando um dos nubentes tenha completado sessenta anos de idade.Comunhão Geral de Bens: Tudo passa a ser do casal e em caso de divórcio, os bens serão divididos em partes iguais, embora o património possa pertencer apenas a um elemento do casal. A lei proíbe este regime no caso de haver filhos de casamentos anteriores, com o objectivo de proteger legítimos herdeiros.

Casamento Católico

Os nubentes têm de ter os mesmos documentos que para o casamento civil, a papelada deverá ser entregue na Paróquia onde desejam realizar o seu casamento, onde o sacerdote afixará o edital durante 8 dias ao público "banhos". Caso os nubentes vivam em Paróquias diferentes, os editais devem ser também aí afixados.
Os noivos terão que responder perante o Pároco, sobre a sua devoção para com os ideais católicos, se são baptizados se costumam assistir à Santa Missa, indagações que ajudarão o Pároco a decidir se realizará a cerimonia ou não. Não havendo impedimento, o processo de casamento avança e os nubentes são convidados a participarem nas sessões de preparação para a realização do matrimónio.
A Igreja Católica não se opõe à celebração do matrimónio entre um católico e um não – católico, tendo este a não obstar à fé católica do cônjuge.
Tradicionalmente a entrada na Igreja, deve a noivas entrar de braço dado com Pai, casa não seja possível deverá, ou ir sozinha ou com quem ela desejar.Junto do Altar esperará o noivo em pé. Assim que os noivos se encontram à frente do Altar, o padre inicia a cerimónia, que poderá incluir Missa completa, ou consistir numa cerimónia rápida sem o acto de comungar.O noivo é o primeiro a colocar a aliança na mão esquerda da noiva. Em seguida recebe a aliança na mão esquerda pelas mãos da sua futura esposa.Enquanto recebem as alianças os noivos deverão dizer o nome de cada um exp:“"Manuel/Maria",recebe esta aliança como sinal do meu amor e da minha fidelidade, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.”A cerimónia termina com as assinaturas do assento de casamento pelos noivos e padrinhos.
É tradição que os convidados esperem na saída da Igreja, formando um corredor de honra para atirarem arroz, pétalas de rosa e trigo aos noivos. Forma de desejarem ao casal felicidade, prosperidade e fertilidade.

Portugal é o Pais da Europa onde se realizam mais Casamentos. No Sul celebram-se mais casamento civis, enquanto no Norte a maioria dos casamentos são Católicos


 Preparativos – Planeamento

 De um ano até ao dia “D”: 

  • Marcar a data do casamento
  • Festa intima para o encontro das duas famílias
  • Escolha do tipo de cerimónia
  • Analisar orçamento
  • Lista de convidados
  • Local da cerimónia
  • Escolha do Fotógrafo

  • Lua-de-mel
  • Escolha e marcação do cabeleireiro
  • Falar com o Sacerdote
  • Elaborar a lista de casamento
  • Confirmar local e serviço de catering
  • Marcar a lua-de-mel
  • Escolher a impressão dos convites
  • Pensar na animação da festa
  • Escolher a gravação das alianças
  • Fazer prova de vestido
  • Encomendar o bolo
  • Enviar os convites
  • Visita do local da festa e acerto de pormenores


  • Entrega da Documentação na Igreja ou Conservatória
  • Escolha dos convites
  • Escolha dos Padrinhos
  • Escolha do vestido e fato do noivo
  • Marcação das núpcias e escolha do destino
  • Visita ao Estúdio do Fotógrafo e acertar os pormenores

  • Escolha do transporte para a cerimónia
  • Preparar oferendas para os convidados
  • Escolher a decoração floral
  • Organizar as mesas do copo-d’água
  • Realizar as despedidas de solteiros
  • Dia Antes do Casamento
  • Tentar dormir bem e sonhar com o seu amor
  • Dia D:
Descontrair e entregarem-se aos profissionais que
durante todo este tempo planearam convosco
a realização do vosso Casamento.

E sejam Felizes
 

Não esquecer que tudo o que vai acontecer no dia do vosso casamento é muito importante.
Contudo a escolha de um profissional de fotografia é sem dúvida muito importante, ele irá executar um trabalho que para as gerações vindouras relembrará o dia mais importante das vossas vidas. Tenham sempre em atenção a escolha de um Fotógrafo Profissional.

Não deixe em mão alheias as sua belas fotografias.
Exija um Fotógrafo Profissional


História do Casamento

Fotografar um Casamento....é contar uma história de AMOR


A celebração do casamento, como culto religioso teve o seu inicio na Antiga Roma, embora na exista uma data precisa sabe-se que as mulheres vestiam-se para essa ocasião especial.Os romanos sempre foram muito avançados para a sua época, se viajarmos pela sua história verificamos que o Império Romano sempre foi muito organizado tanto nos seus exércitos, tácticas de guerra estrutura social., como o próprio Direito Romano, cujas premissas continuam presentes no Direito Ocidental.As noivas Romanas perfumavam-se com ervas aromáticas, prendiam flores brancas nos seus cabelos, para simbolizar felicidade e vida longa, ramos de espinheiro para afastar os maus espíritos.Os Romanos têm como objectivo instituir a união de Direito, a monogamia e a liberdade da noiva se casar na presença de Juízes, testemunhas e com todas as garantias da lei. Era uma atitude democrática, onde o casal se unia por livre e espontânea vontade e por outro lado perpetuava o conceito de legitimação da propriedade privada.Durante a Idade Média as mulheres perderam os seus direitos e a escolha do noivo passou a ser uma questão de família. O destino da noiva era traçado na sua infância.Já nessa época os casamentos reais eram documentados pelos grandes pintores. O casamento começou a ter uma importância capital, reunindo em Igrejas os noivos, pais e convidados.Instituiu-se a troca de alianças, como símbolo de círculo eterno de união. 
Nessa época Medieval o vermelho era a cor preferida pelas noivas representando o sangue novo para a continuidade das famílias.

Nos nossos dias foi a Rainha Vitória de Inglaterra que propôs o primeiro figurino da noiva dos nossos dias. Rompeu com a tradição apaixonando-se pelo Príncipe Albert e pediu-o em casamento, sendo este o primeiro registo de um casamento de Amor. Colocou também um véu nupcial, contra as regras de protocolo que proíbia os membros femininos da familia Real de se tapar, esta iniciativa desencadeou um costume que seria perpetuado pelos tempos seguintes resgatando para os nossos dias o amor como sentimento básico para a união entre homem e mulher.Nos nossos dias a nova classe social opta por casar de branco, identificando a noiva virgem, garantindo ao futuro marido a sua descendência, já que a virgindade significava a legitimidade de futuros filhos herdeiros.Hoje o casamento é um acto de amor, onde os noivos e pais convidam as pessoas que mais gostam para testemunharem a sua união. A Igreja (seja qual for a religião), a Conservatória, o vestido da Noiva, o fato do Noivo, o Copo d´ Água, o Jardim serão sempre registados pelos Fotógrafos Profissionais.
Carlos Vilas